Carregando...
 

A ASBRAN E A FORMAÇÃO PROFISSIONAL PARA O SUS

         A situação alimentar e nutricional da população brasileira, juntamente, com o movimento para a garantia da segurança alimentar e nutricional geram demandas claras para a ordenação da formação dos trabalhadores do setor saúde que atuam na agenda da alimentação e nutrição no Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo a Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN) é estratégico considerar-se o processo de trabalho em saúde como eixo estruturante para a organização da formação da força de trabalho.

         Entre os muitos desafios para a formação profissional do nutricionista para atuação no SUS podemos citar a integração ensino-serviço que proporcione a inserção precoce dos estudantes em um aprendizado baseado na prática; a integração de conhecimentos entre diferentes áreas, do ensino a atividades de extensão e pesquisa e a adoção de estratégias ativas de aprendizagem.

         A Redenutri, dando continuidade à série de notícias, entrevistas e materiais sobre formação profissional,  solicitou a opinião da  Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN), a respeito dos principais avanços e desafios atuais da formação do nutricionista para o SUS.

O principal desafio para a formação do Nutricionista para o Sistema Único de Saúde é a ausência de abordagens práticas sobre o Sistema. "Em geral, o SUS é apresentado como conteúdo teórico, sem que se tenha vivência prática do/no sistema. Surge, então, uma necessidade de integração ente atividades teóricas e práticas da área clínica com as abordagem da saúde coletiva, com ênfase no conteúdo teórico de nutrição clínica em doenças mais prevalentes na população e na valorização das práticas de prevenção e promoção da saúde, nas diferentes áreas de formação do nutricionista para o SUS".

         A reestruturação dos projetos político-pedagógicos dos cursos de nutrição do país se sobressai como um avanço nas práticas profissionais tradicionalmente voltadas ao aprendizado de técnicas e procedimentos de bases biomédicas.

         Mudanças importantes e boas experiências na formação profissional do nutricionista, especialmente  quanto aos currículos que privilegiam a inserção do estudante em atividades vinculadas ao SUS desde o início do curso de graduação, já são realidades em alguns cursos de nutrição. "Já houve avanço, inclusive, no apoio técnico e financeiro para o desenvolvimento das mudanças na formação, como por exemplo, os Programa de Reorientação da Formação Profissional (Pró-saúde e PET saúde)".

 

         Reflexões sobre os desafios que perpassam a formação de nutricionistas ocupam papel estratégico no aprimoramento da atenção à saúde. Desse modo, há a necessidade manter e qualificar os debates sobre o papel do profissional nutricionista, incluindo reflexões sobre as atuais diretrizes curriculares, carga horária e ajustes na formação para responder às demandas da realidade nacional. 


Contribuíram para esta página: redenutri@unb.br .
Última modificação da página em Sexta-feira 22 de Janeiro, 2016 11:46:21 BRST por redenutri@unb.br. (Versão 1)

Enquete

A Portaria 1.055 publicada em 25/04/2017 para o Programa Saúde na Escola prioriza ações de prevenção à obesidade infantil. Qual das ações propostas você considera mais desafiadora?





Anti-Bot verification code image Outro código

File is not an image.

Redes Sociais