Carregando...
 

Relato de Experiência Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil -

Brasília/Distrito Federal

1. Como foi o caminho para cumprir os critérios de certificação?No Distrito Federal procuramos aprender com as lições anteriores. Fizemos análise da atuação na Rede Amamenta Brasil e na ENPACS. E além disto usamos como base o relatório do Ministério da Saúde sobre a Rede Amamenta Brasil para  nortear as ações da gestão em relação a organização e implementação da EAAB no DF.

2. Quais foram os principais desafios/ dificuldades deste processo até a certificação?

Creio que o principal é o convencimento do gestor da importância da certificação, de como a equipe ganha com isto o reconhecimento e a autoestima.

3. Quais foram os principais facilitadores?

  • A experiência anterior com a RAB e a ENPACS.
  • O trabalho em equipe da Saúde da Criança e Gerencia de Nutrição/Atenção básica para um denominador comum
  • O fato de que a  Gestão SESDF acreditou na possibilidade e investiu em materiais e apoio para a realização das oficinas
  • Perfil dos tutores que desempenharam a sua função com maestria e conseguiram realmente focar na certificação

4. Quais são as ações futuras para implementação da Estratégia no seu município? 

  • Certificação de novas unidades
  • Realizar de forma presencial a visita rotineira do núcleo cental EAAB nas unidades
  • Realização do Encontro Distrital da EAAB
  • Realização de Curso de Aconselhamento em Aleitamento Materno para os tutores da EAAB

5. Na prática dos serviços de saúde como você percebe a efetividade da EAAB? Você (ou os profissionais de saúde) verifica melhoras nos indicadores, como o maior período de aleitamento materno e alimentação complementar mais adequada?

Melhoria dos indicadores locais, não só de AM e ACS, como também de Morbi mortalidade infantil.

6. Você poderia detalhar um pouco mais quais são as atividades de aleitamento materno e alimentação complementar que estão sendo desenvolvidas no DF?

Extrapolamos a criança na ação. Temos uma parceria com a saúde de idoso onde realizamos a oficina Av@s Amigos do Peito, que envolve eles na ação AM e ACS da família e da comunidade.

7. Como a Unidade de Saúde lida com as regras da NBCAL? Existe alguma experiência  sobre essa situação dentro da UBS ou em áreas vizinhas, como creches, farmácia...?

No DF além da lei federal e a regulamentação, temos a Politica Distrital de Aleitamento Mateno que é uma lei distrital que trata da proteção promoção e apoio ao AM e ACS no âmbito do Distrito Federal, isto fortalece a ação e aos profissionais. 

Relato feito por:  

Miriam Santos
Técnica do Núcleo de Saúde da Criança da Secretaria de Saúde 
Núcleo Saúde da Criança – 3348-6259 
naisc.sesdf em gmail.com  
Gerência de Nutrição/SAS/SESDF – 3348-6267 
Pas.genut em gmail.com  


Contribuíram para esta página: redenutri@unb.br .
Última modificação da página em Segunda-feira 12 de Dezembro, 2016 17:52:22 BRST por redenutri@unb.br. (Versão 3)

Enquete

A Portaria 1.055 publicada em 25/04/2017 para o Programa Saúde na Escola prioriza ações de prevenção à obesidade infantil. Qual das ações propostas você considera mais desafiadora?





Anti-Bot verification code image Outro código

File is not an image.

Redes Sociais