Carregando...
 

 Projeto Prato mais colorido no Programa Bolsa Família

Autores do relato: Melina Copatti; Sonara Maria Girardi; Izabel Cristina Fabris Mar 

Local da experiência: Machadinho, Rio Grande do Sul. 

Local de implementação: Casa dos Beneficiários do Programa Bolsa Família 

Qual o público alvo? Beneficiários do Programa Bolsa Família

Qual foi a experiência desenvolvida?

Após a realização de um estudo sobre a problemática alimentar e nutricional vivenciada
pelos beneficiários do Programa Bolsa Família do Loteamento Novo Horizonte, município de
Machadinho, RS, iniciou-se uma articulação junto aos diversos setores públicos municipais a
fim de buscar estratégias para melhorar as condições de alimentação e nutrição dessa
população.

O principal objetivo era aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes, visto  que este consumo era muito restrito, por falta de hábito, mas principalmente por dificuldade financeira.

Então, observou-se a possibilidade de realizar ações de Educação Alimentar e Nutricional com a construção de hortas caseiras, podendo a partir daí desenvolverem-se várias outras ações. Contando com a participação da Emater, Secretaria de Agricultura, Educação, Saúde e Assistência Social, realizou-se um encontro com as famílias, a fim de explicar os problemas alimentares verificados, a importância de melhorá-los e como isso seria possível. 

Neste momento, foi apresentada a proposta das hortas caseiras de solo ou suspensas, verificando o interesse das pessoas em aderir ou não ao projeto, buscando saber, quais seriam os alimentos que essa população gostaria de produzir em casa, dentre algumas opções viáveis. O próximo passo foi a realização de visita nas casas de cada participante, com o objetivo de observar o melhor local para a construção das hortas, pois algumas famílias poderiam optar pela horta em solo (as que tinham espaço, sem circulação de animais) e outras pela horta suspensa. Com a aquisição de todos os materiais necessários, doados pela Prefeitura Municipal, realizou-se a distribuição de calcário, adubo orgânico e químico para  todas as famílias que teriam a horta em solo, com orientação técnica quanto à preparação dos canteiros. Alguns dias mais tarde foram distribuídas as primeiras mudas e sementes, e  realizada a construção dos canteiros suspensos em garrafas pet, com utilização de insumos adequados para um bom plantio, sempre orientando quanto os cuidados com as hortas.

Para continuidade do projeto, estão acontecendo, ao longo do ano, outras atividades, como: visitas às hortas, com instrução técnica quanto aos cuidados e manutenção, controle alternativo de pragas, evitando a utilização de agrotóxicos; realização de oficinas de culinária, orientando quanto às formas de preparo dos alimentos produzidos nessas hortas, com aproveitamento integral e, enfatizando o valor nutricional de cada alimento e sua importância para a saúde. 

Com o trabalho ainda em andamento, pretende-se abordar ainda: técnicas adequadas de
higienização e armazenamento dos legumes e verduras; relacionar o trabalho das hortas
caseiras com as hortas escolares, envolvendo as crianças nesses cuidados, estimulando assim o maior consumo e, por fim, criar possibilidades e expectativa de que as famílias interessadas possam ampliar suas hortas, podendo inclusive comercializar alguns produtos, incrementando assim, a renda familiar. 

Contato: meli_nutri@hotmail.com


Contribuíram para esta página: redenutri@unb.br .
Última modificação da página em Terça-feira 28 de Março, 2017 16:49:10 BRT por redenutri@unb.br. (Versão 13)

Enquete

A Portaria 1.055 publicada em 25/04/2017 para o Programa Saúde na Escola prioriza ações de prevenção à obesidade infantil. Qual das ações propostas você considera mais desafiadora?





Anti-Bot verification code image Outro código

File is not an image.

Redes Sociais