Carregando...
 

Semana do Aleitamento Materno: Vivências de residentes da AtençãoMaterno-Infantil e Obstetrícia 

Autores do relato: Suelen Beal Miglioransa; Marina Ramos Batista; Camila BonalumeDallAqua;  Mirian Benites Machado 

Local da experiência: Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

Local de implementação: Grupo Hospitalar Conceição e Unidades de Saúde

Qual o público alvo? Mulheres e Agentes Comunitários de Saúde

Qual foi a experiência desenvolvida?

Na primeira semana de agosto uma grande rede mundial se une em promoção e defesa do aleitamento materno (AM), pelos seus benefícios à saúde e desenvolvimento da população.

No Grupo Hospitalar Conceição (GHC), em Porto Alegre-RS, esta mobilização ocorre através da Semana do Aleitamento Materno (SAM), que tem sido planejada e organizada pela Residência Integrada em Saúde, ênfase Atenção Materno-infantil e Obstetrícia, em parceria com o Grupo de Incentivo ao Aleitamento Materno Exclusivo com o objetivo de incentivar as mães na manutenção do AM.

Este ano as atividades foram realizadas entre os dias 1º e 5 de agosto e foram voltadas aos usuários, familiares, agentes comunitários de saúde (ACS). A SAM aconteceu em concomitância a Semana Mundial do Aleitamento Materno, que em 2016 teve como tema “Aleitamento Materno: presente saudável, futuro sustentável”.

As atividades tiveram autorização do GHC, mediante aprovação do projeto, entregue antecipadamente. Além de contribuir para a formação profissional de enfermeiros, nutricionistas, psicólogos e assistente sociais residentes, a SAM possibilitou a troca de experiências e o incentivo ao AM entre os serviços de baixa e alta complexidade, conforme preconiza a Política Nacional de Alimentação e Nutrição, que enfoca a promoção de práticas alimentares e estilos de vida saudáveis.

O planejamento das atividades ocorre anualmente, sempre com novos residentes, sendo qualificado partir das experiências anteriores e, neste ano, deu-se nos seguintes moldes: (a) no âmbito hospitalar realizou-se abordagem a pacientes e familiares através da distribuição de materiais explicativos: direitos da mulher que trabalha e amamenta, conservação e ordenha de leite humano, orientações sobre sustentabilidade e manejo do AM às pacientes internadas no alojamento conjunto e centro obstétrico. A abordagem de usuários e/ou familiares nos momentos de saída ou entrada dos hospitais foi desafiadora, pois muitos apresentavam pressa, sendo necessária uma abordagem abreviada do tema, entregando o material educativo e deixando a equipe e serviços de apoio à disposição; (b) nas Unidades de Saúde foram realizadas rodas de conversa com os ACS a fim de abordar questões relacionadas com a importância desse profissional na continuidade do cuidado da mãe e lactente, assim como manejo clínico e aspectos emocionais; (c) organizou-se uma exposição fotográfica intitulada “Sustentar no Peito” que fotografou crianças, que seguiram em internações prolongadas após o nascimento, sendo amamentadas por suas mães.

A partir desta experiência, foi possível renovar as discussões acerca do AM. Este tema é constantemente presente, mas muitas vezes é abordado conforme protocolos que inviabilizam a prática de um olhar e escuta ampliados. A promoção da SAM, oportuniza experiências e ações interdisciplinares para reafirmar eincentivar os benefícios do AM aos profissionais e usuários, registrando a importância de açõesque produzem educação e reflexão sobre o tema.

Contato: sumigli@gmail.com


Contribuíram para esta página: redenutri@unb.br .
Última modificação da página em Quarta-feira 29 de Março, 2017 17:14:09 BRT por redenutri@unb.br. (Versão 1)

Enquete

A Portaria 1.055 publicada em 25/04/2017 para o Programa Saúde na Escola prioriza ações de prevenção à obesidade infantil. Qual das ações propostas você considera mais desafiadora?





Anti-Bot verification code image Outro código

File is not an image.

Redes Sociais