Carregando...
 

Implementação da Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil (EAAB) nomunicípio de Paulista-PE   

Autores do relato: Nancy de Araujo Aguiar; Kalina Lygia Souza Xavier; Evane Moises da Silva; Letícia Dinegri 

Local da experiência: Paulista, Pernambuco.

Local de implementação: Unidades de Saúde da Família

Qual o público alvo? Profissionais de Saúde

Qual foi a experiência desenvolvida?

A experiência se relaciona ao eixo e diretriz da Política Nacional de Alimentação e Nutrição da Gestão das Ações de Alimentação e Nutrição e se refere à organização, na Atenção Básica de Saúde, da implantação da Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil (EAAB) em Paulista-PE.

O município está localizado na região metropolitana do Recife-PE é divido em 4 regiões denominadas Território I, II, III e IV, possui 41 Unidades de Saúde da Família (USF) e 3 Núcleos e Apoio à Saúde da Família (NASF). A Implementação da EAAB está no Plano Municipal de Saúde desde 2014 sendo repactuado para 2015 e 2016 por não ter sido executado. Em 2015, o Ministério da Saúde (MS) estruturou um manual com etapas para elaboração de um plano de implementação da estratégia e ofereceu apoio ao município para realização de oficina de tutores que deveria sinalizar o interesse e enviar um plano de implementação. A proposta do MS foi apresentada pela coordenação de alimentação e nutrição e bem acolhida pelo gestor municipal e toda a equipe da secretaria de saúde.

O plano foi elaborado pela coordenação de alimentação e nutrição com apoio da coordenação de saúde da criança, superintendência de assistência à saúde, diretorias de atenção básica, especializada, planejamento, financeira e NASF. Foi escolhido um coordenador municipal e estabelecido que em todas as USF fosse implantada a estratégia, sendo 20 USF em 2016 e 21 USF em 2017. A divisão do município foi o critério utilizado para definição das USF e dos profissionais a serem tutores.

Foram selecionados 05 profissionais e 05 USF por território de atuação como garantia de vínculo entre profissional e USF. A oficina de tutores foi realizada e 20 tutores municipais foram formados. Contamos com o apoio do MS que enviou 02 facilitadores e materiais gráficos e com o apoio do município que indicou 2 facilitadores e disponibilizou a verba do FAN (financiamento das Ações de Alimentação e Nutrição) para custear as oficinas de formação de tutores e de trabalhos nas USF.

Para realização das oficinas e as atividades complementares nas USF os tutores de cada território resolveu atuar juntos formando uma equipe EAAB de território e cada tutor responsável por 01 USF. Os facilitadores municipais ofereceram apoio às equipes de tutores e matém reuniões mensais para a organização do processo de certificação para o cumprimento dos seis critérios preestabelecidos.

Um desafio foi a estrutura física no qual os estabelecimentos não queriam trabalhar com o setor público e foi necessário fazer apresentação da EAAB e seu propósito para sensibilização e apoio. O SENAC do município foi nosso grande apoiador depositando confiança na gestão local permitindo que a oficina fosse realizada em seu espaço. A estratégia é inovadora e desafiante quando apresenta uma metodologia a qual os profissionais não estãoacostumados. No início da oficina de trabalho recebem sem interesse e após aplaudem aequipe de tutores e pedem que voltem com mais informações.

Contato: nancyaguiar@hotmail.com


Contribuíram para esta página: redenutri@unb.br .
Última modificação da página em Quarta-feira 03 de Maio, 2017 11:29:50 BRT por redenutri@unb.br. (Versão 1)

Enquete

A Portaria 1.055 publicada em 25/04/2017 para o Programa Saúde na Escola prioriza ações de prevenção à obesidade infantil. Qual das ações propostas você considera mais desafiadora?





Anti-Bot verification code image Outro código

File is not an image.

Redes Sociais