Na última semana o Ministério da Saúde Uruguaio lançou o Novo Guia Alimentar para a População Uruguaia, com o objetivo de promover a alimentação saudavel, compartilhada e prazerosa.

"Nós temos um sério problema de saúde pública, a obesidade e o sobrepeso", de modo que, essas diretrizes atualizadas são um recurso essencial para o trabalho, disse a Subsecretária de Saúde, Cristina Lustemberg. "O desafio mais importante é transmitir essas informações para a população."

O Guia é resultado do trabalho de uma equipe intersetorial, composta por representantes designados pelas instituições do setor público, atores de organizações acadêmicas e da sociedade civil. Para o desenvolvimento e disseminação do Guia, o país teve o apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e do Fundo para as Crianças das Nações Unidas (UNICEF).

A equipe de elaboração desse material contou ainda com o Dr. Carlos Monteiro, diretor do Centro Epidemiológico de Pesquisa em Nutrição e Saúde e da Universidade de São Paulo, que compartilhou a experiência de elaboração do Guia Alimentar para a população brasileira e contribuiu com algumas considerações.

Agora, o Ministério da Saúde do Uruguai trabalha em uma estratégia para promover hábitos saudáveis, visando reduzir os fatores de risco para Doenças Crônicas Não Transmissíveis. O guia Alimentar Uruguaio foi construído com princípios parecidos com os brasileiros, mas claro, seguindo a cultura e hábitos alimentares locais. Alguns dos princípios para uma alimentação saudável, trazidos pelo Guia são:

  • Comer devagar;
  • Preferir alimentos naturais e evitar ultraprocesados;
  •  Reduzir a ingestão de sal;
  • Sempre preferir água, ao invés de bebidas açucaradas;
  • Incluir frutas e vegetais na alimentação;
  • Realizar, pelo menos, 150 minutos por semana de atividade física.

O guia traz uma explicação gráfica muito interessante sobre as diferenças entre alimentos naturais, processados e ultraprocessados que deve ajudar a escolha dos consumidores.

 

Para conferir o Guia completo, acesse aqui(external link)