Carregando...
 

Continuidade das medidas para a redução do consumo de sódio no Brasil.

Esta é a Semana Mundial de Consciência para o Sal (World Salt Awareness Week) e, no Brasil, podemos ressaltar as conquistas e desafios da agenda da redução do consumo de sódio, que encerrou 2011 com importantes conquistas e inicia 2012 com outros importantes encaminhamentos.
O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou no dia 13 de dezembro de 2011, no Instituto do Coração de São Paulo, dois termos de compromisso entre o Governo e as associações da indústria alimentar para estimular a redução da quantidade de sódio em alguns grupos de alimentos processados.
Vale lembrar que, segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF de 2008-09, os brasileiros consomem, em média, o equivalente a 12g de sal por dia, enquanto a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de no máximo 5g. Além disso, a mesma pesquisa revela que há consumo excessivo de sódio em mais de 80% da população maior de 10 anos de idade, sendo que, entre os adolescentes, este percentual chega a ultrapassar 90% dos indivíduos.
Após a pactuação de metas de redução para massas instantâneas, pães de forma e bisnaguinhas industrializadas, em abril de 2011, foram oficializadas, em dezembro, as metas de redução dos teores de sódio para sete tipos de produtos: batatas fritas e batata palha, pão francês, bolos prontos, misturas para bolos, salgadinhos de milho, maionese e biscoitos (doces, recheados e salgados).
No mesmo dia, também foi assinado outro termo de compromisso, que trata das diretrizes do monitoramento desse processo de redução, envolvendo o Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o setor produtivo. Esse acordo determina como eixos do monitoramento: o acompanhamento das informações da rotulagem nutricional dos produtos, as análises laboratoriais de produtos coletados no mercado e a utilização dos ingredientes à base de sódio pelas indústrias.
Os esforços continuarão durante o ano de 2012. As próximas categorias a serem pactuadas até o meio de 2012, complementando o rol dos alimentos que mais contribuem para a ingestão de sódio pelos brasileiros, serão caldos e temperos, embutidos, laticínios e refeições prontas. Além disso, também compõem este conjunto de estratégias para a redução do consumo de sódio a elaboração e divulgação de guias de boas práticas nutricionais para a produção de alimentos e ações informativas e educativas à população, incluindo campanhas, como a parceria com a Associação Brasileira de Supermercados (que terá novo piloto lançado em Santa Catarina, ainda esta semana) e a promoção da alimentação saudável em ambientes como escolas e ambientes de trabalho.
Para saber mais sobre as ações do Ministério da Saúde no Plano de Redução de Consumo de Sódio visite a página da CGAN e encontrará um link onde estarão disponíveis orientações para o consumo do micronutriente, assim como os documentos relativos à reformulação proposta, os termos assinados e artigos relacionados ao tema (http://nutricao.saude.gov.br/sodio.php). Para acompanhar as políticas e pesquisas globais para este tema também vale consultar o sítio do WASH – World Action on Salt and Health (http://www.worldactiononsalt.com ).
 

Imprimir
First PageFast PrevPágina: 51/77Fast NextLast Page
14349505152535977

Enquete

A Portaria 1.055 publicada em 25/04/2017 para o Programa Saúde na Escola prioriza ações de prevenção à obesidade infantil. Qual das ações propostas você considera mais desafiadora?





Anti-Bot verification code image Outro código

File is not an image.

Redes Sociais