Carregando...
 
            A anemia constitui um dos principais problemas de saúde pública no Brasil e em outros países, cujos impactos econômicos e sociais são muito relevantes, principalmente nas crianças. Em nosso país, este problema tem sido enfrentado por meio da associação da promoção da alimentação saudável com estratégias de suplementação preventiva de ferro para crianças e gestantes e de fortificação das farinhas de trigo e milho com ferro e ácido fólico, porém o Ministério da Saúde permanentemente acompanha o desenvolvimento e a implementação de outras abordagens para o controle e prevenção da anemia, entre as quais tem se destacado a fortificação caseira com múltiplos micronutrientes em pó.
            A fortificação caseira consiste em uma estratégia de prevenção e controle de deficiências de  vitaminas e minerais, particularmente da anemia e deficiência de ferro, mediante a adição direta de múltiplos nutrientes em pó aos alimentos. Esse tipo de estratégia, amplamente estudada por todo o mundo e implementada com sucesso em diferentes continentes, já acumula muitas evidências de eficácia e efetividade e, recentemente, teve essa importância reconhecida em guias específicos pela Organização Mundial da Saúde.
            Nesse sentido, nos dias 29 e 30 de Setembro, o Ministério da Saúde, em parceria com o Unicef/Brasil, realizou em Brasília, uma Oficina de Trabalho sobre a Estratégia de Fortificação Caseira no Brasil, na qual se reuniram representantes do Ministério da Saúde, Anvisa e sociedades médicas, pesquisadores brasileiros e internacionais e representantes dos governos do México, Peru e Equador. O principal objetivo da reunião foi conhecer as experiências bem sucedidas de programas de fortificação caseira com micronutrientes em pó e debater os desafios para a implementação da estratégia de fortificação caseira no Brasil.
Dentre os temas discutidos, destacaram-se:
·         o cenário nutricional e das políticas de saúde e nutrição para as crianças brasileiras, destacando-se os avanços na redução da desnutrição e o problema de saúde pública representado pela anemia no Brasil;
·         a importância dos micronutrientes do desenvolvimento infantil;
·         a eficácia, efetividade, segurança e mecanismos de implementação da estratégia de fortificação caseira, tendo em vista as evidências e experiências internacionais;
·         as experiências nacionais do Equador, México e Peru, em que se destacaram, como aspectos comuns, a logística da implementação dos programas nacionais e a importância de estratégias de comunicação para profissionais de saúde e do monitoramento e avaliação das iniciativas;
·         os desafios para o planejamento e implementação da estratégia de fortificação caseira no Brasil;
·         os aspectos regulatórios dos múltiplos micronutrientes em pó no Brasil;
·         o monitoramento e a avaliação para as estratégias.
            Por fim, ressalto que a CGAN, além de organizar essa oficina de trabalho, tem trabalhado, junto com pesquisadores brasileiros, e novamente com o apoio do Unicef, na implementação de uma pesquisa multicêntrica para avaliação da efetividade da fortificação caseira com vitaminas e minerais na prevenção da deficiência de ferro e anemia em crianças menores de um ano no Brasil, que irá para o campo no próximo ano. A partir das amplas evidências científicas que já existem em relação aos impactos dos múltiplos micronutrientes sobre a anemia e a deficiência de ferro, pretende-se avaliar como a estratégia pode funcionar em diferentes contextos de organização da atenção básica e geográficos, por meio de estudo multicêntrico, nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A expectativa é, assim, trazer subsídios para futuras decisões e ampliar as discussões em relação à possível implementação da fortificação caseira como estratégia para compor o conjunto de intervenções para a prevenção e controle das carências de micronutrientes.
Obrigada pela visita.
E não se esqueça de deixar o seu comentário.
Patrícia Constante Jaime
Imprimir
First PageFast PrevPágina: 64/77Fast NextLast Page
15662636465667277

Enquete

A Portaria 1.055 publicada em 25/04/2017 para o Programa Saúde na Escola prioriza ações de prevenção à obesidade infantil. Qual das ações propostas você considera mais desafiadora?





Anti-Bot verification code image Outro código

File is not an image.

Redes Sociais