Carregando...
 

Olá, integrantes da RedeNutri!

Desejo boas-vindas a todos!
Iniciamos uma nova ferramenta do ECO RedeNutri, o blog da CGAN/MS (Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição/Ministério da Saúde).
Este será um espaço para comunicação, reflexão e debate sobre temas diversos da agenda programática da Coordenação.  Nossa intenção é alimentar o blog em uma frequência semanal.
Para iniciar, não seria excessivo retomar a missão dessa política tão estratégica para a saúde dos brasileiros, a Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Seu propósito é a melhoria das condições de alimentação e nutrição da população brasileira, mediante a promoção de práticas alimentares saudáveis e do estado nutricional adequado e por meio da prevenção, controle e cuidado dos agravos relacionados à alimentação e nutrição. Orientada pelos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), tem por pressupostos o direito à saúde e à alimentação adequada, a determinação social e a natureza interdisciplinar e intersetorial da alimentação e nutrição e o enfoque da alimentação e nutrição como elemento de humanização das práticas de saúde.
Assim sendo, a lista de desafios a serem priorizados pela gestão da PNAN não pode ser pequena.
Por exemplo, é preciso completar o processo de atualização da PNAN. Desde sua publicação em 1999, o Brasil mudou muito e as condições de saúde e nutrição da população também. Em um esforço conjunto da CGAN (à época chamada CGPAN)  com a CIAN/CNS, conduziu-se, ao longo dos últimos dois anos, um processo de consulta e debate democráticos, nos quais fica evidente o reconhecimento da PNAN como uma referência regulatória, política e técnica e, como tal, um instrumento importante para a coordenação dos programas de alimentação e nutrição do SUS e para  a garantia do direito humano à alimentação adequada.
Terminar o ano de 2011, apresentando à 14ª Conferência Nacional de Saúde e à IV Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, uma PNAN de cara nova é uma meta prioritária para mim e para o conjunto de técnicos da CGAN. Não tenho dúvidas que contamos com o apoio de várias pessoas e instituições que querem fazer da PNAN uma realidade na vida dos cidadãos brasileiros.
Cito também a construção do Plano Intersetorial de Prevenção e Controle da Obesidade. Que o excesso de peso e a obesidade são emergentes problemas de Saúde Pública, todos sabemos. A novidade é o chamamento do Governo Federal para o seu enfrentamento em um esforço conjunto de vários ministérios da esplanada. A obesidade é uma doença que tem um conjunto de determinantes sociais e o setor saúde tem um papel primordial nesse trabalho, sobretudo na linha de regulação de alimentos e na orientação do cuidado integral para prevenção e controle do excesso de peso e co-morbidades, levando em consideração as diferentes fases da vida e a necessidade da atenção básica assumir a articulação principal da promoção de práticas de alimentação saudável na rede de saúde.
Eu poderia ainda falar sobre a ampliação e qualificação das condicionalidades em saúde do Programa Bolsa Família, a revisão dos Guias Alimentares, as estratégias de prevenção e controle das carências nutricionais, a expansão da Estratégia Nacional para Alimentação Completar Saudável (ENPACS), a formação do nutricionista para o SUS, etc. Que bom, temos vários temas para compartilhar e discutir em posts futuros!

Agradeço pela visita, deixe o seu comentário. E volte sempre!

Patrícia Constante Jaime

Imprimir
First PagePágina: 79/79
171777879

Enquete

A Portaria 1.055 publicada em 25/04/2017 para o Programa Saúde na Escola prioriza ações de prevenção à obesidade infantil. Qual das ações propostas você considera mais desafiadora?





Anti-Bot verification code image Outro código

File is not an image.

Redes Sociais